Total de visualizações de página

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Srta,Lucy!


”Eu carrego comigo uma caixa mágica onde eu guardo meus tesouros mais bonitos. Tudo aquilo que eu aprendi com a vida, tudo o que eu ganhei com o tempo e que vento nenhum leva (…) O pouco é muito pra mim. O simples é tudo que cabe nos meus dias. Eu vivo de muitas saudades. E quem se arrebenta de tanto existir, vive pra esbanjar sorrisos e flashes de eternidade.”

_CaioFernandoAbreu_








...

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

vida que é um morango!



Escutei em algum lugar "mudança é a lei da vida", me senti tão acomodada e incomodada que resolvi mudar, ...os móveis de lugar.
É, era o que eu tinha mais a vista para ser mudado.
Comecei com a cama, lugarzinho que eu amo e que me "acomoda" tanto, quando percebi  meu quarto era outro quarto, nada familiar, me senti desacomodada e muito incomodada.
Mudei tudo de volta, deixei exatamente como estava antes.
Mudanças são necessárias sim, mas quando está tudo tão deliciosamente aconchegante na vida da gente, o melhor é deixar como está e simplesmente se deliciar a cada riso quase contido de satisfação.
E cantarolar muito e sempre como um eterno aprendiz: "Viver e não ter a vergonha de ser feliz...".


"Deixa estar que o que for prá ser vigora..."


"Let It Be, Let It Be..."


e a melhor: 


"relaxa baby e flui: barquinho na correnteza, Deus dará."






...

domingo, 11 de setembro de 2011

Que seja doce!



Suspirei...



'Abraço apertado, mensagem na madrugada, quero flores, quero doces, quero música, vento, cheiros, quero parar de me doar e começar a receber.'

CAIO Fernando Abreu
























.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Vinícius de Moraes




Como dizia o poeta 
Quem já passou por essa vida e não viveu 
  Pode ser mais, mas sabe menos do que eu 
Porque a vida só se dá pra quem se deu 
   Pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu 
Ah, quem nunca curtiu uma paixão nunca vai ter nada, não 
Não há mal pior do que a descrença 

Mesmo o amor que não compensa é melhor que a solidão 
Abre os teus braços, meu irmão, deixa cair 
Pra que somar se a gente pode dividir 

Eu francamente já não quero nem saber 
De quem não vai porque tem medo de sofrer

Ai de quem não rasga o coração, esse não vai ter perdão 
Quem nunca curtiu uma paixão, nunca vai ter nada, não 



Vinícius de Moraes
























.

saber voar...




"Vem, antes que eu me vá, antes que seja tarde demais. 

Vem, que eu não tenho ninguém e te quero junto a mim. 

Vem, que eu te ensinarei a voar."

Caio F.












...

domingo, 4 de setembro de 2011

diabólicamente sã....



Tem olhos hipnóticos, quase diabólicos.

E a gente sente que ela não espera mais nada de nada nem de ninguém, que está absolutamente sozinha e numa altura tal que ninguém jamais conseguiria alcançá-la.
Muita gente deve achá-la antipaticíssima, mas eu achei linda, profunda, estranha, perigosa. 
É impossível sentir-se à vontade perto dela, não porque sua presença seja desagradável, mas porque a gente pressente que ela está sempre sabendo exatamente o que se passa ao seu redor. Talvez eu esteja fantasiando, sei lá. Mas a impressão foi fortíssima, nunca ninguém tinha me perturbado tanto.
Caio F.











...

cruisin`



...deixe a música te levar...

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Quintana..


"(...) até que um dia, por astúcia ou acaso, depois de quase todos os enganos, ela descobriu a porta do labirinto. (...) nada de ir tateando os muros como um cego. Nada de muros. Seus passos tinham - enfim! – a liberdade de traçar seus próprios labirintos."

Mário Quintana
















...

terça-feira, 30 de agosto de 2011

apenas o silêncio.



                                  É tempo de meio silêncio,
de boca gelada e suspiro,
de palavra indireta, aviso na esquina.
Tempo de cinco sentidos num só.

(Carlos Drummond de Andrade)





...

te desejo amor, sempre amor, mais amor...






Mas de tudo isso, me ficaram coisas tão boas.


Uma lembrança boa de você,


Uma vontade de cuidar melhor de mim,


De ser melhor para mim e para os outros.


De não morrer,


De não sufocar,


De continuar sentindo encantamento por alguma outra pessoa que o futuro trará, porque sempre traz,


E então não repetir nenhum comportamento.


Ser novo.

Mesmo que a gente se perca, não importa.

Que tenha se transformado em passado antes de virar futuro.

Mas que seja bom o que vier,

para você, para mim.

Te escrevo, enfim, me ocorre agora,

porque nem você nem eu somos descartáveis.. . .

E eu acho que é por isso que te escrevo,

para cuidar de ti,

para cuidar de mim

– para não querer,

violentamente não querer de maneira alguma ficar na sua memória,

seu coração,

sua cabeça,

como uma sombra escura.




CAIO F.

....




























...sinto muito...












...

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Há!


E quem tem Deus no coração sabe 
que não há mal que vingue, 
nem inveja que maltrate, 
nem inimigos. 
Por que pra todo mal, há cura.

Caio Fernando Abreu











...

Norah Jones









...






.

só o bem, meu bem.


"Aqui só existe o bem. Se você me deseja o mal, eu te desejo amor."





"Que eu não me perca, 
que eu não me fira 
que não me firam, 
que eu não fira ninguém.

Livra-me dos poços e dos becos de mim, Senhor."




caio f.




...



incontornável...











Levante-se daí, vá tomar um picolé, ler uma revista, dar um pulo no mar.

Quando você for ver, passou.

Agora não dá mesmo pra ser feliz.

É impossível...

Mas quem disse que a gente deve ser feliz sempre?





Isso é bobagem.





“É melhor viver do que ser feliz”.





Porque pra viver de verdade a gente tem que quebrar a cara.





Tem que tentar e não conseguir.





Achar que vai dar e ver que não deu.





Querer muito e não alcançar.





Ter e perder.





Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e dizer uma coisa terrível, mas que tem que ser dita.





Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e ouvir uma coisa terrível, que tem que ser ouvida.





A vida é incontornável.





A gente perde, leva porrada, é passado pra trás, cai.





Dói, ai, doi demaais.





Mas passa.





Está vendo essa dor que agora samba no seu peito de salto agulha?





Você ainda vai olhá-la no fundo dos olhos e rir da cara dela.





Juro que estou falando a verdade.





Eu não minto.





Vai passar.






Caio F.



é difícil, mas não impossível.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011




Rema, rema, rema...


creio que vejo uma luz do outro lado do rio...


















...

Run baby, run...




"Não é saudade, porque para mim a vida é dinâmica e nunca lamento o que se perdeu - mas é sem dúvida uma sensação muito clara de que a vida escorre talvez rápida demais e, a cada momento, tudo se perde."

Caio F.











...

quinta-feira, 25 de agosto de 2011




É difícil me iludir porque não costumo esperar muito de ninguém.

Odeio dois beijinhos, aperto de mão, tumulto, calor, gente burra e quem não sabe mentir direito.

Não puxo saco de ninguém, detesto que puxem meu saco também.

Não faço amizades por conveniência, não sei rir se não estou achando graça, não atendo o telefone se não estou com vontade de conversar.



Caio F. Abreu



e nunca, mas nunca mesmo me traio!
antes sincera do que mal entendida.
Fica a Dica, baby!














...

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

leve como uma tempestade de verão...




“Não, não ofereço perigo algum: sou quieta como folha de outono esquecida entre as páginas de um livro, sou definida e clara como o jarro com a bacia de ágata no canto do quarto - se tomada com cuidado, verto água límpida sobre as mãos para que se possa refrescar o rosto mas, se tocada por dedos bruscos num segundo me estilhaço em cacos, me esfarelo em poeira dourada."
















...       CAIO f.

mais, muito mais...


Hoje pensei sério: se me perguntassem o que mais desejo na vida, não saberia responder. 


Quero tudo.




Caio F.


















...

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Amá-la, Amar-se...




Tentava se desvencilhar daquelas cordas pareciam nós de marinheiros, ou seriam nós na sua alma marinheira?
As coisas se complicaram mais quando seus gritos não pareciam ser ouvidos, suas mãos estáticas e pálidas assustavam, e as cordas cada vez mais apertadas, a estrada ia sumindo...
Acordou molhada de suor, suas mãos quentes e os olhos em brasa, sentia uma raiva sem limites, todo seu corpo tremia em ódio pulsante. Interpretação mais inútil aquela: armadilha?
Riu rangendo os dentes, prá que?Por quê?
Tentou dormir de novo, a insônia, velha companheira voltou de mala e cuia, e com toda sua empáfia invadiu o quarto, com aquele risinho cínico no canto da boca olhando para a xícara de chá inútil na cabeceira.
Respirando fundo, deu as boas vindas a sua velha conhecida, aquelas cordas não lhe saiam da cabeça, nós de marinheiro?Alma marinheira?Intrigada tentou escrever no papel tudo que lembrava, insistiu e repensou...
Riu novamente, e sentindo falta da sua alma marinheira percebeu a vida se esvaindo em suas mãos estáticas, sentia falta da estrada, dos gritos de liberdade, das pessoas marinheiras em sua vida, do seu coração apertado a cada volta prá casa, daquele mundo inteiro que a estrada lhe dava a cada novo porto, a cada novo nó desatado.
Sentou-se na cama e resolveu não tomar chá, nem tentar dormir, nem mesmo ler um livro, queria ler e tomar a vida, levantando-se procurou aquela mala antiga no armário, sentiu-se livre quando a encontrou ali, intacta, sem nós, sem cordas, esperando por mais uma estrada em suas vidas.
Desprender-se, desatar-se, repensar-se.
Vestiu seu corpo com a vontade, seus olhos com sua incansável curiosidade e sua alma marinheira ainda cheirando a maresia alegrou-se, seus passos vorazes apressaram-se e a mala pesada de sonhos e buscas virou sua parceira novamente...
Voltou a navegar.

Lu Schwark









...



belive...




“Porque não me interessa a realidade, interessa-me se
é possível. Sendo possível, insisto.”

Fabricio Carpinejar







...

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

da falta...


























Que algo sempre nos falta — o que chamamos de Deus, o que chamamos de amor, saúde, dinheiro, esperança ou paz.

Sentir sede, faz parte.

E atormenta.




CAIO F.


segunda-feira, 15 de agosto de 2011

que seja Doce!




"Que me desperte com um beijo, abra a janela para o sol ou a penumbra.Tanto faz, e sem dizer nada me diga o tempo inteiro alguma coisa (...) quero adoçar tua vida."

                                                                            Caio F. Abreu















...

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

ela acreditava em anjo, e porque acreditava eles existiam...


"Eu preferiria ter um sopro de seus cabelos, um beijo da boca dela, um toque de sua mão, do que a eternidade sem ela."






...

terça-feira, 9 de agosto de 2011

sendo única, maior...


Ela olhou o campo sem fim, onde ela era única...
E subitamente sentiu respeito pela coragem da flor
Pela audácia de ser pequena e fraca,
Em meio a coisas rudes
Maiores do que ela.

Caio Fernando Abreu









;;;

nove de agosto de 2011, terça reclusa.


Hoje, havia chuva e um pouco de frio: essa chuva e esse frio parece que empurram a gente mais pra dentro da gente mesmo.

                      Caio Fernando Abreu





...

terça-feira, 2 de agosto de 2011

ah bruta flor do querer...ah bruta flor, bruta flor...



Quero domingos de manhã. 
Quero cama desarrumada, lençol, café e travesseiro. 
Quero seu beijo.
Quero seu cheiro. 
Quero aquele olhar que não cansa, 
o desejo que escorre pela boca 
e o minuto no segundo seguinte:
nada é muito quando é demais.

Caio F. 





...

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

espero com a força do pensamento...




"Eu vou ficar esperando você numa tarde cinzenta de inverno bem no meio duma praça então os meus braços não vão ser suficientes para abraçar você e a minha voz vai querer dizer tanta mas tanta coisa que eu vou ficar calada um tempo enorme só olhando você sem dizer nada só olhando e pensando meu deus mas como você me dói de vez em quando"
                 Caio F.

















...

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Tenta-ação!






E nos sentíamos.
Por trás do que acontecia, eu redescobria magias sem susto
algum. E de repente me sentia protegido, você sabe como: a vida toda,
esses pedacinhos desconexos, se armavam de outro jeito, fazendo
sentido. Nada de mau me aconteceria, tinha certeza, enquanto
estivesse dentro do campo magnético daquela outra pessoa. Os olhos
da outra pessoa me olhavam e me reconheciam como outra pessoa, e
suavemente faziam perguntas, investigavam terrenos: ah você não
come açúcar, ah você é do signo de Leão. Traçando esboços, os dois.
Tateando traços difusos, vagas promessas.
Nunca mais sair do centro daquele espaço para as duras ruas
anônimas. Nunca mais sair daquele colo quente que é ter uma face para
outra pessoa que também tem uma face para você, no meio da tralha
desimportante e sem rosto de cada dia atravancando o coração. Mas no
quarto, quinto dia, um trecho obsessivo do conto de Clarice Lispector
—Tentação—na cabeça estonteada de encanto: “Mas ambos estavam
comprometidos. Ele, com sua natureza aprisionada. Ela, com sua
infância impossível”. Cito de memória, não sei se correto. Fala no
encontro de uma menina ruiva, sentada num degrau às três da tarde,
com um cão basset também ruivo, que passa acorrentado. Ele pára. Os
dois se olham. Cintilam, prometidos. A dona o puxa. Ele se vai. E nada
acontece.


Caio F.












saudade.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Silêncio nada inocente...


"Olha, eu estou te escrevendo só pra dizer que se você tivesse telefonado hoje eu ia dizer tanta, mas tanta coisa. Talvez mesmo conseguisse dizer tudo aquilo que escondo desde o começo, um pouco por timidez, por vergonha, por falta de oportunidade, mas principalmente porque todos me dizem que sou demais precipitado, que coloco em palavras todo o meu processo mental (processo mental: é exatamente assim que eles dizem, e eu acho engraçado) e que isso assusta as pessoas, e que é preciso disfarçar, jogar, esconder, mentir. Eu não queria que fosse assim. Eu queria que tudo fosse muito mais limpo e muito mais claro, mas eles não me deixam, você não me deixa"








...Caio F.

Renovada!


Quando nada mais houver,
eu me erguerei cantando,
saudando a vida
com meu corpo de cavalo jovem.
E numa louca corrida
entregarei meu ser ao ser do Tempo
e a minha voz à doce voz do vento.
Despojado do que já não há
solto no vazio do que ainda não veio,
minha boca cantará
cantos de alívio pelo que se foi,
cantos de espera pelo que há de vir.
Caio F.




...Mudei, e isso está se tornando assustadoramente excitante, um torpor na procura por algo em mim antes desconhecido, como se cada dia fosse uma nova chance de viver uma nova vida, recheada de novas dúvidas e meditações incessantemente bem vindas... 








...

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Loira gelada.




Sou egoísta, impaciente e um pouco insegura. Cometo erros, sou um pouco fora do controle e às vezes difícil de lidar, mas se você não sabe lidar com o meu pior, então com certeza, você não merece o meu melhor!                                                                    Marilyn Monroe





...

sentindo...



"Pura ilusão, desejo. Desejo louco, perverso, desejo alucinado. Desejo que não se atreve a violar as barreiras do estabelecido. Desejo que não se sacia nunca, a não ser na fantasia solitária ou na própria morte."

Caio F.












...

sempre mais...


É hora de fazer tudo o que sempre quis. E é maravilhoso ver que tudo o que sempre quis é simples, belo, acessível, fácil e do bem.
Caio F.





...

terça-feira, 26 de julho de 2011

a outra Lou...Lou Andreas Salomé



"Ouse, ouse... ouse tudo!! 
Não tenha necessidade de nada! 
Não tente adequar sua vida a modelos, nem queira você mesmo ser um modelo para ninguém. 
Acredite: a vida lhe dará poucos presentes. 
Se você quer uma vida, aprenda ... a roubá-la! Ouse, ouse tudo! Seja na vida o que você é, aconteça o que acontecer. 
Não defenda nenhum princípio, mas algo de bem mais maravilhoso: algo que está em nós e que queima como o fogo da vida!!"

Lou Andreas Salomé







.

Nunca notou que mulheres como eu não são fáceis de se ter; 
são como flores difíceis de cultivar. 
Flores que você precisa sempre cuidar, mas que homens que gostam de praticidade não conseguem. 
Homens que gostam das coisas simples. 
Eu não sou simples, nunca fui. 
Mas sempre quis ser sua.
 Você, meu homem, é que não soube 
cuidar. 
E nessa de cuidar, vou cuidar de mim. De mim, do meu coração e dessa minha mania de amar demais, de querer demais, de esperar demais.
 Dessa minha mania tão boba de amar errado.
 Seja feliz.
                     
                                                      
                                                                             Caio F.






.